Turismo rural no coração do Alentejo

“O Alentejo tem quase tudo, se não tem tudo”. As palavras são de Maria Luísa Paiva dos Santos, proprietária e presidente do Conselho de Administração do Horta da Moura, um hotel rural em Monsaraz, paredes meias com as belas paisagens do Alqueva.

A região alentejana é, este ano, convidada nacional da BTL, com direito a mais de 500 metros quadrados de tradição, cultura, gastronomia e diversidade à disposição dos amantes do turismo. Existem ofertas para todos os gostos e a aposta no mundo rural tem vindo a tornar-se crescente um pouco por todo o país. O Alentejo, claro, não é exceção.

“É um local com pessoas extraordinárias, uma gastronomia que é fantástica, um sol maravilhoso e um frio de rachar no Inverno mas que eu adoro, especialmente com uma lareira por perto”, destaca Maria Luísa Paiva dos Santos, que escolheu o Alentejo para um investimento que tem apenas três anos de vida.

A proprietária do hotel nascido em 2009, que é também economista, salienta que, num momento como o que vivemos atualmente, a dedicação à área turística é fundamental. “O turismo tem um peso económico muito grande. Seja pelo dinheiro que nós próprios investimos, quer por aquele que deixam em Portugal os que nos vêm visitar”.

Uma das grandes vantagens do turismo rural está na partilha com a Natureza, na possibilidade de viajar por outros tempos e satisfazer os desejos específicos de cada um. Desde o desporto à cultura, não há limites e o Hotel Rural Horta da Moura é um exemplo disso.

“Temos ténis, passeios a cavalo ou de charrette, atividades mais vocacionadas para a Natureza como o birdwatching ou, em alternativa, uma série de propostas culturais como visitas aos cromeleques”, revela Maria Luísa Paiva dos Santos, que confessa ter-se apaixonado pelos encantos de Monsaraz.

Uma paixão que pode, por estes dias, ser dividida com todos os que se deslocarem à BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, graças à presença institucional do Turismo do Alentejo, da participação do Pólo do Álqueva e de um total de 21 autarquias e 14 empresas. [CF]

Fonte: Privetur

Gostou deste artigo? Partilhe com os amigos!